Verificações

Carlos Alberto Leite, Advogado
Carlos Alberto Leite
OAB 262.205/SP VERIFICADO
O Jusbrasil confirmou que esta OAB é autêntica
PRO
Desde Outubro de 2018

Comentários

(166)

Recomendações

(192)
Edu Rc, Analista de Desenvolvimento de Sistemas
Edu Rc
Comentário · mês passado
"A sociedade, sedenta por vingança, exige ações mais rígidas por parte do Estado."
-> Primeiro que o papel do Estado (representado pelo Juiz) NÃO é, nem de longe, vingar-se pela vítima, mas tão somente aplicar as penas previstas a infração cometida. Segundo, as pessoas querem 'vingança' ou que o agressor seja punido? Mais ainda, esperam punição por nada, pela pessoa simplesmente existir ou por algum ato? Sim, pois da forma posta parece que as pessoas desejam algo do nada, sem que tenha havido uma MOTIVAÇÃO prévia.

"não é fácil ser estudante de Direito num país punitivista que não respeita garantias mínimas."
-> Punitivista? Saiba que no Brasil MENOS de 10% dos assassinatos são solucionados, então podemos afirmar: A vítima continua debaixo da terra, a família chorando E 90% dos ASSASSINOS estão aí, livre leve e solto, como se nada houvesse ocorrido. E nem entramos nos furtos, roubos e agressões. Pergunta: Dado esse número (90% dos assassinos estarem SOLTOS), você ainda acha que o país é punitivista?

"Ninguém está imune ao cometimento de crimes, sejam dolosos ou culposos."
-> Que sejam então punidos. O que não pode é usar a impunidade de um para tentar deixar outro impune.

"Há, também, uma crença de que a imposição de leis mais duras sanaria o problema da criminalidade no Brasil."
-> Aqui concordo, realmente mudar Lei é inútil. Precisamos mesmo é cumprir as que aí estão.

"Muitos dos que saem em defesa do punitivismo o fazem amparados pela convicção de que os defensores dos Direitos Humanos sobrepõe o papel do agressor ao da vítima."
-> Direitos humanos é fundamental, deveria sim brigar para que as cadeias não fossem tão ruins como são, exigir melhores condições para o preso, tudo isso concordo. O criminoso está sob tutela do Estado e deve prover-lhe o mínimo de dignidade. O problema é que infelizmente vemos no Brasil a defesa o agressor, de tentar transformá-lo em uma vítima e aí, infelizmente, desvirtua o papel que lhe é tão importante.

"É inegável o fato de que as vítimas sofrem, muitas vezes, com o descaso estatal. Não à toa, o professor Cézar Bitencourt (2018, p. 1009) se refere à vítima como o “primo pobre do processo criminal”."
-> Muitas vezes? Oras, se 90% dos assassinos estão soltos, o que dirá dos demais que furtam, roubam, agridem? Não é muitas vezes, é na quase totalidade. E quando isso ocorre, as pessoas acabam partindo para fazer justiça com as próprias mãos.

Perfis que segue

(144)
Carregando

Seguidores

(31)
Carregando

Tópicos de interesse

(324)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Carlos

Carlos Alberto Leite

Entrar em contato